Relatório Justiça Pública #5

Em ano de eleições gerais, é bom considerar as possibilidades de diálogo e também de tensão entre a política cristã e as diversas alternativas. Isso é importante na batalha das ideias, e é também importante na reflexão sobre o voto e as plataformas políticas.

No nosso Relatório #5, o ilustre prof. Alberto Mansueti, da Guatemala, nos apresenta um desafio: precisamos reconsiderar o diálogo com a perspectiva de governo limitado e de livre-mercado do liberalismo clássico. Para ele, essa perspectiva política e econômica tem seu desenvolvimento pleno dentro duma perspectiva bíblica.

O texto de Mansueti nos alerta também contra o diálogo fácil e pouco crítico com algumas agendas que têm sido avançadas pelos progressistas nos últimos tempos. Para ele, é importante considerar em primeiro lugar que uma perspectiva de livre-mercado e governo limitado é algo inédito na América Latina, não obstante a denúncia feita pelos progressistas.

Relatório Justiça Pública #4

A política nos salvará? Em 2001, logo após a eleição de Luiz Inácio da Silva para a presidência da República, o pastor Kenneth Wieske, missionário canadense em Recife, pregou um sermão no Salmo 146 exortando contra uma tentação comum ao coração humano: a tendência de confiar em príncipes, ou nos filhos dos homens, em quem não há salvação.

O modo como raciocinamos e agimos em cada período eleitoral, momento de turbulência política ou nas decepções com nossos governantes, por exemplo, acaba por deixar visível em quem estamos colocando a nossa esperança de salvação. Em sua exposição do Salmo 146, o Pr. Kenneth demonstra, em dois pontos, por que a nossa confiança deve estar no Senhor. Leia o sermão em nosso Relatório #4 na página da publicação Justiça Pública. Se deseja acessar as edições anteriores do Relatório Justiça Pública, clique aqui.

Relatório Justiça Pública #2

No segundo relatório Justiça Pública, Lucas G. Freire analisa o papel da mulher cristã na política do ponto de vista da ética pessoal, mantendo o que a Igreja confessa sobre a distinção de gênero mas, ao mesmo tempo, mostrando várias formas de participação feminina na vida pública do país.

Política vai além do poder governamental. Política reformada emerge de uma cultura reformada, da fé colocada em prática.

O acesso à publicação é gratuito através da nossa página. Boa leitura!