Capitalismo nos Dez Mandamentos?

moses-573811_1920b

“Socialismo, como toda tirania, histórica ou atual, é uma transgressão completa e gravíssima de cada um dos dez mandamentos”

“Em que parte da Bíblia há apoio para o capitalismo?”, me perguntam no rádio. Digo que principalmente nos Dez Mandamentos, o resumo da lei de Deus, ao condenar e proibir severamente todo tipo de abuso de poder e idolatria, incluindo a que se rende ao Estado. Porém, vamos por partes.

Primeiro, o que é o capitalismo? É o nome dado pelos comunistas ao “sistema de economia natural” ou de livre mercado que surgiu de maneira espontânea quando havia “governo limitado”, o sistema político que Deus ordena na Bíblia: em seus cinco primeiros livros, especialmente Deuteronômio. Ele já não existe porque em quase toda parte as esquerdas impuseram um governo totalitário e socialista sem limites, contrário à natureza das coisas, que o substituiu.

E o socialismo? É o oposto do capitalismo, e a forma atual de estatismo ou estatolatria. Como toda tirania, histórica ou atual, é uma transgressão completa e gravíssima de cada um dos dez mandamentos. Veja Êxodo 20 e compare: Continuar lendo

Relatório Justiça Pública #5

Em ano de eleições gerais, é bom considerar as possibilidades de diálogo e também de tensão entre a política cristã e as diversas alternativas. Isso é importante na batalha das ideias, e é também importante na reflexão sobre o voto e as plataformas políticas.

No nosso Relatório #5, o ilustre prof. Alberto Mansueti, da Guatemala, nos apresenta um desafio: precisamos reconsiderar o diálogo com a perspectiva de governo limitado e de livre-mercado do liberalismo clássico. Para ele, essa perspectiva política e econômica tem seu desenvolvimento pleno dentro duma perspectiva bíblica.

O texto de Mansueti nos alerta também contra o diálogo fácil e pouco crítico com algumas agendas que têm sido avançadas pelos progressistas nos últimos tempos. Para ele, é importante considerar em primeiro lugar que uma perspectiva de livre-mercado e governo limitado é algo inédito na América Latina, não obstante a denúncia feita pelos progressistas.