Igreja, Israel e História

por Kenneth Wieske

Nas minhas leituras diárias particulares, estou neste momento lendo a carta de Paulo aos Efésios. No capítulo 1, fiquei mais uma vez impressionado como o apóstolo enfatiza a posição central da Igreja no plano eterno de Deus executado na história.

E pôs todas as coisas debaixo dos pés e, para ser o cabeça sobre todas as coisas, o deu à igreja, a qual é o seu corpo, a plenitude daquele que a tudo enche em todas as coisas (Ef. 1:22-23).

Toda a autoridade na terra e no céu foi dada a Jesus Cristo. Ele é o Rei dos reis, o Senhor dos senhores. Ele tem autoridade e soberania total sobre todo o universo. Todo esse poder Ele exerce a favor da igreja.

Tudo o que acontece no universo, seja a implosão de estrelas ou o voo dos cometas, seja a ascensão dos reis ou sua queda, e todas as outras coisas que se leem na manchete dos jornais, ou os pequenos detalhes e dificuldades diárias na nossa própria vida – todas essas coisas são parte do governo glorioso e soberano de Cristo.

É assim que Ele dirige a história, fazendo-a progredir inexoravelmente até o dia em que trará Sua noiva às mansões celestiais que Ele lhe tem preparado na Nova Jerusalém, para uma eternidade de comunhão e celebração alegre e perfeita.

Pense nisso ao ler os jornais. O Senhor Jesus faz as notícias acontecerem por meio de Sua autoridade, para o Seu propósito, e em favor de Sua igreja. A igreja não é mero rodapé da história. Ela não está parada num canto obscuro da história. Aliás, a igreja, em Cristo e sob Cristo, está no centro e é o sentido de toda a história mundial.

“E Israel?”

Em nosso contexto fortemente dispensacionalista, a pergunta surge para muitos: onde fica Israel em tudo isto? Boa parte do movimento evangélico moderno tem um fascínio por Israel. Os judeus são vistos muito mais como o povo de Deus que os gentios.

As Escrituras não ensinam assim. Ser membro do povo de Deus não é questão genética, e sim de fé nas promessas do evangelho. Todos os que crêem são filhos de Abraão. É só continuar lendo um pouco mais na mesma carta, e deparamos com aquilo que Paulo também ensina em outros lugares como Romanos 11, por exemplo: o gentios fazem parte do povo de Deus, como um ramo enxertado numa oliveira faz parte da oliveira. Vemos este ensino no capítulo três de Efésios.

Os gentios são co-herdeiros, membros do mesmo corpo e co-participantes da promessa em Cristo Jesus por meio do evangelho (Ef. 3:6).

Nesse versículo, Paulo enfatiza três vezes essa participação igual e plena dos gentios no povo de Deus. Esta foi a boa-nova chocante, maravilhosa e de alcance mundial que os apóstolos proclamaram: depois de milênios operando principalmente com a nação de Israel como um povo étnico, Deus está agora incluindo em ampla escala os gentios, para que sejam co-herdeiros, co-membros e co-participantes.

Se você é um crente gentio, você não é cidadão de segunda categoria no reino de Deus. Você é um membro em pé de igualdade, membro pleno do Corpo, junto com os judeus que creem no Cristo, irmãos e irmãs de você.

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s